Criando oportunidades

A vida é uma série constante de oportunidades. Se não tentarmos conseguir as coisas, se não aproveitarmos o que nos surge, então não poderemos estar em harmonia com a natureza essencial da vida.

O tigre é da mesma maneira. Ele se adapta a qualquer situação que surge. Se ele localiza a presa e não está pronto para caçar, a deixa seguir. Mas não deixou de agir. Ele deixou a presa escapar conscientemente, e isso é muito diferente de alguém que perde uma situação por reflexos lentos ou incapacidade. Quando o tigre deseja sua presa, pula sobre ela sem refletir nem hesitar.

Isso é envolvimento. Seja o que for que vier a você, envolva-se com ela de alguma maneira. Você a recebe, pode alterar as circunstâncias e deixar que se vá, pode interpor a ela algo seu ou deixar conscientemente que passe. Seja lá o que fizer, não há nenhuma necessidade de ser apático para com a vida. Em vez disso, a participação plena em todas as coisas é a melhor garantia de felicidade, vitalidade, sucesso e um conhecimento profundo das Leis da Natureza.

É bem interessante o paralelo comparativo traçado por Deng Ming-Dao no livro ´Tao, meditações diárias´ ..*.., onde vemos que um tigre tem que estar sempre bem preparado para cumprir seu papel na natureza, da mesma forma como os seres humanos se desenvolvem e evoluem com base nas oportunidades que aproveitam ou deixam de aproveitar, consciente ou inconscientemente, cabendo, a cada um, ter ciência se foi uma ação ou omissão realizada por nós, ou se estávamos distraídos e por isso não atuamos.

Para nos bem sucedermos na vida é preciso que estejamos fortalecidos interiormente, que nossa consciência esteja tranquila para podermos vislumbrar e aproveitar as oportunidades que nos aparecem. Estas passam por nós constantemente, dia após dia, ininterruptamente. Porém, na grande maioria das vezes não as vemos, não as escutamos, ou não percebemos que estão ao nosso redor. Se fossemos um tigre e estivéssemos ´anestesiados´ com o que se passa à nossa volta, morreríamos de fome.

E não me refiro aqui apenas às oportunidades no âmbito profissional, em mudar de emprego, conseguir mais clientes, melhorar projetos, qualificar nosso tempo, aumentar nossa eficiência., no meio familiar, onde podemos mudar de residência, adquirir um bem de consumo novo, mais sofisticado., no campo pessoal, comprando algo que nos agrade, realizando uma viagem etc. Estou me referindo a algo que é mais acessível, que está mais perto de nós e que irá colaborar para que os anseios acima se dêem com mais facilidade.

Em nosso dia-a-dia encontramos inúmeras pessoas, passamos por elas ou conversamos sem que nossa atitude esteja voltada para um envolvimento mais qualificado para com quem está diante de nós. Muitas vezes nossa relação é fria, superficial e restrita a algum tema, sem uma cálida interação própria do convívio humano. Essa constante superficialidade faz com que nossas atitudes careçam de profundidade em todos os âmbitos. Tais momentos são fundamentais e podem fazer brotar em nós o tato do relacionamento, a gentileza, a atenção, generosidade, solidariedade e muitas outras qualidades vitais para o aproveitamento sadio da vida e direcionamento acertado de nossos destinos.

Ano após ano nossos obstáculos são transpostos com mais ou menos dificuldade, com maior ou menor esforço sendo estes diretamente proporcionais à nossa determinação e envolvimento para com eles. É muito comum olharmos os problemas que passamos e vermos como não eram tão difíceis, nem tão medonhos, ou então, que, apesar de complicados, conseguimos nos sair bem. Mas a deficiência está no enfrentamento da situação. Não gostamos de nos depararmos com eles, pois não conhecemos nosso potencial para os transpor e isso, certamente se deve ao pouco aproveitamento do nosso tempo para nos desenvolvermos e evoluirmos como pessoas.

A grande maioria diz nunca ter tempo sobrando, no entanto, muito desse tempo é gasto com elementos de distração, excesso de entretenimento que não nos acrescenta nada, ou, o que é pior, nos deixa cada vez mais angustiados e confusos, pois deturpam os valores e crenças, promovendo de maneira irônica ou tragicômica, inversões no inconsciente coletivo com muita astúcia e conhecimento dos mecanismos psíquicos, manipulando a opinião pública e a formação digna do indivíduo.

Está na hora, ou melhor, é passada a hora de nos levantarmos e andarmos eretos, seguros, tranquilos e confiantes, rumo a uma sociedade mais justa, boa e bela. Esta pode ser utopia para muitos, mas realidade para os que cultivam a honestidade, a sinceridade e a perseverança, caçando sua presa quando devem fazê-lo, e deixando-a passar quando não estiverem preparados para tanto. Compete a cada um de nós aprender a discernir os melhores e os piores momentos de nossas vidas, pois aí mora a chave da felicidade.